News - Briefing de Mercado

Vencimento de opções e Chipre deixam bolsa sem tendência
18/03/2013

18 de Março de 2013 15h31
Eduardo Puccioni

 

18/03 15:31 CMA (CMA)  Nr. 1318010208
(MEC)
BM&FBOVESPA: Vencimento de opções e Chipre deixam bolsa sem tendência
 
   São Paulo, 18 de março de 2013 - O Ibovespa, principal índice da
BM&FBovespa, segue em queda influenciado por notícias do Chipre. Porém, hoje
é dia de vencimento de opções sobre ações e, segundo Ricardo Zeno,
sócio-diretor da AZ Investimentos, há muita volatilidade para o mercado. "O
Ibovespa abriu seguindo os indicadores estrangeiros que refletiam notícias do
Chipre. Com o vencimento de opções, podemos ver esta queda sendo ampliada,
como também podemos ver o Ibovespa passando a operar em alta. Ou seja, o
mercado seguirá sem tendência até o fechamento", explicou o especialista.
 
   Há pouco, o Ibovespa registrava queda de 0,43% aos 56,623 pontos. O volume
financeiro do mercado era de R$ 7 bilhões. No segmento futuro, o contrato de
Ibovespa com vencimento em abril tinha desvalorização de 0,38% aos 56.730
pontos. "Além das notícias do Chipre, tivemos uma volta da desconfiança dos
investidores em relação aos indicadores divulgados pela China. Muitos estão
desconfiados do crescimento econômico do país", acrescentou Zeno.
 
   No fim de semana, notícias informavam que o Chipre deverá receber um
pacote de ajuda de 10 bilhões de euros, mas para isso terá de cobrar uma
tarifa extraordinária sobre os depósitos bancários e impor perdas a alguns
credores. Em comunicado, o Eurogrupo (que reúne os ministros de Finanças da
zona do euro) informou o montante do pacote de ajuda ao Chipre e elogiou a
disposição do governo de mobilizar recursos internos "para limitar o tamanho
da assistência financeira".
 
   Notícias de hoje afirmavam que o Banco Central do Chipre informou que
estenderá o feriado bancário de hoje no país até a próxima quinta-feira,
segundo matéria do canal de televisão britânico "Sky News". O feriado
bancário de hoje foi anunciado no dia 8.
 
   Entre as ações mais negociadas do mercado, o papel preferencial da
Petrobras (PETR4) registrava movimentação financeira de R$ 530,7 milhões,
enquanto o papel PNA da Vale (VALE5) tinha volume financeiro de R$ 284,3
milhões e o papel preferencial do Itaú Unibanco (ITUB4) girava R$ 170,9
milhões. O papel da Petrobras subia 0,57% a R$ 19,20, enquanto o da Vale
desvalorizava 1,45% a R$ 33,10 e o do Itaú Unibanco avançava 0,84% a R$ 35,88.
 
   O exercício de contratos de opções sobre ações da BM&FBovespa
movimentou R$ 3,24 bilhões, sendo R$ 1,97 bilhão em opções de compra e R$
1,26 bilhão em opções de venda. O volume movimentado é 54,3% maior que os R$
2,10 bilhões do exercício de opções de fevereiro. O maior volume ficou com
a opção de compra de Petrobras PN (PETR4) a R$ 19,00, com giro financeiro de
R$ 480,6 milhões; Petrobras PN com opção de compra a R$ 18,00 movimentou R$
216,96 milhões; Petrobras PN (PETR4) em opção de compra a R$ 17,00 teve
volume financeiro de R$ 159,35 milhões; OGX ON (OGXP3) em opção de venda a R$
7,80, movimentando R$ 154,80 milhões, e OGX ON em opção de venda a R$ 4,00,
com giro financeiro de R$ 96,38 milhões.
 
   Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, a maior alta era registrada
pela ação ON da B2W Varejo (BTOW3), com valorização de 2,93% a R$ 16,45 e a
maior queda era da ação ordinária da JBS (JBSS3) com retração de 4,43% a R$
 6,89.
 
   Há pouco, no mercado norte-americano, o Dow Jones operava praticamente
estável, com ligeira alta de 0,05% aos 14.518 pontos, o S&P 500 registrava
queda de 0,21% aos 1.557 pontos e a Nasdaq cedia 0,24% aos 3.241 pontos.
 
    Eduardo Puccioni / Agência CMA
 
    Edição: Laelya Longo
 
Copyright 2012 - Agência CMA
O Ibovespa, principal índice da BM&FBovespa, segue em queda influenciado por
notícias do Chipre. Porém, hoje é dia de vencimento de opções sobre ações e,
segundo Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos, há muita volatilidade
para o mercado. "O Ibovespa abriu seguindo os indicadores estrangeiros que
refletiam notícias do Chipre. Com o vencimento de opções, podemos ver esta
queda sendo ampliada, como também podemos ver o Ibovespa passando a
operar em alta. Ou seja, o mercado seguirá sem tendência até o fechamento",
explicou o especialista.
 
Há pouco, o Ibovespa registrava queda de 0,43% aos 56,623 pontos. O volume
financeiro do mercado era de R$ 7 bilhões. No segmento futuro, o contrato de
Ibovespa com vencimento em abril tinha desvalorização de 0,38% aos 56.730
pontos. "Além das notícias do Chipre, tivemos uma volta da desconfiança dos
investidores em relação aos indicadores divulgados pela China. Muitos estão
desconfiados do crescimento econômico do país", acrescentou Zeno.
 
No fim de semana, notícias informavam que o Chipre deverá receber um
pacote de ajuda de 10 bilhões de euros, mas para isso terá de cobrar uma
tarifa extraordinária sobre os depósitos bancários e impor perdas a alguns
credores. Em comunicado, o Eurogrupo (que reúne os ministros de Finanças da
zona do euro) informou o montante do pacote de ajuda ao Chipre e elogiou a
disposição do governo de mobilizar recursos internos "para limitar o tamanho
da assistência financeira".
 
Notícias de hoje afirmavam que o Banco Central do Chipre informou que
estenderá o feriado bancário de hoje no país até a próxima quinta-feira,
segundo matéria do canal de televisão britânico "Sky News". O feriado
bancário de hoje foi anunciado no dia 8.
 
Entre as ações mais negociadas do mercado, o papel preferencial da
Petrobras (PETR4) registrava movimentação financeira de R$ 530,7 milhões,
enquanto o papel PNA da Vale (VALE5) tinha volume financeiro de R$ 284,3
milhões e o papel preferencial do Itaú Unibanco (ITUB4) girava R$ 170,9
milhões. O papel da Petrobras subia 0,57% a R$ 19,20, enquanto o da Vale
desvalorizava 1,45% a R$ 33,10 e o do Itaú Unibanco avançava 0,84% a R$ 35,88.
 
O exercício de contratos de opções sobre ações da BM&FBovespa
movimentou R$ 3,24 bilhões, sendo R$ 1,97 bilhão em opções de compra e R$
1,26 bilhão em opções de venda. O volume movimentado é 54,3% maior que os R$
2,10 bilhões do exercício de opções de fevereiro. O maior volume ficou com
a opção de compra de Petrobras PN (PETR4) a R$ 19,00, com giro financeiro de
R$ 480,6 milhões; Petrobras PN com opção de compra a R$ 18,00 movimentou R$
216,96 milhões; Petrobras PN (PETR4) em opção de compra a R$ 17,00 teve
volume financeiro de R$ 159,35 milhões; OGX ON (OGXP3) em opção de venda a R$
7,80, movimentando R$ 154,80 milhões, e OGX ON em opção de venda a R$ 4,00,
com giro financeiro de R$ 96,38 milhões.
 
Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, a maior alta era registrada
pela ação ON da B2W Varejo (BTOW3), com valorização de 2,93% a R$ 16,45 e a
maior queda era da ação ordinária da JBS (JBSS3) com retração de 4,43% a R$
 6,89.
 
Há pouco, no mercado norte-americano, o Dow Jones operava praticamente
estável, com ligeira alta de 0,05% aos 14.518 pontos, o S&P 500 registrava
queda de 0,21% aos 1.557 pontos e a Nasdaq cedia 0,24% aos 3.241 pontos.

 

Fonte: Agência CMA

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By