News - Briefing de Mercado

Poupança tem recorde histórico de captação; valor alcança R$ 42 bi em 2013
06/09/2013

05 de Setembro de 2013 16h40
Arthur Ordones

De acordo com dados do Banco Central, em agosto os depósitos superaram os saques em R$ 4,646 bilhões

A caderneta de poupança fechou o mês de agosto com captação líquida (diferença entre depósitos e saques) positiva. De acordo com dados do Banco Central, no mês passado a captação ficou em R$ 4,646 bilhão, resultado de R$ 122,207 bilhões em depósitos e R$ 117,561 bilhões em saques.

Nos primeiros oito meses do ano, a captação líquida da poupança atingiu R$ 42,251 bilhões, o que representa um recorde histórico no período. Nos mesmos meses do ano anterior, a diferença entre depósitos e saques ficou em R$ 27,234 bilhões.

Em julho, a captação foi de R$ 9,331 bilhões, resultado de R$ 130,845 bilhões de depósitos e R$ 121,513 bilhões de retiradas. Já no mês de junho, os depósitos superaram as retiradas em R$ 9,451 bilhões (R$ 116,046 bilhões de aplicações e R$ 106,595 bilhões de saques).

De acordo com Ricardo Zeno, Diretor da AZ Investimentos, a poupança, que sempre foi considerada um investimento conservador, ficou mais atrativa frente outros investimentos de renda fixa após o ciclo de afrouxamento monetário, que levou a taxa Selic de 12,5% para a mínima histórica de 7,25% ao ano. “A poupança começou a ter uma rentabilidade superior a outros investimentos de renda fixa, descontando Imposto de Renda, após a queda da taxa de juros. E, diante disso, o governo foi obrigado a mexer na metodologia de cálculo da poupança”, disse Zeno.

Segundo o especialista, mesmo os investidores que sempre tiveram aversão à poupança, resolveram aplicar seus recursos nela, o que gerou um grande fluxo. No entanto, agora que o BC voltou a elevar a taxa Selic, os investimentos de renda fixa estão voltando a ficar mais atrativos. “Esse movimento deve se inverter no segundo semestre”, afirmou.

Mudança nas regras
Desde o dia 4 de maio de 2012 passaram a valer as novas regras de rentabilidade da aplicação: toda vez que a Selic (taxa básica de juro) estiver em 8,5% ao ano ou menos, a poupança passa a remunerar seus aplicadores com 70% da Selic mais TR (Taxa Referencial). Se a Selic estiver em mais de 8,5% ao ano, permanece a regra anterior: TR mais 0,5% ao mês.

Na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), encerrada no dia 29 de agosto, a taxa subiu para 9% a.a. De acordo com o Ministério da Fazenda, com a Selic neste patamar, o rendimento mensal da poupança fica em 0,5% mais TR.

Fonte: Infomoney

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By