News - Briefing de Mercado

Em compasso de espera, Ibovespa opera próximo à estabilidade
02/07/2014

02 de Julho de 2014 10h39
Ana Paulo Ribeiro

Em dia de baixo volume e expectativa em relação à disputa eleitoral, a Bolsa brasileira oscila entre o terreno negativo e positivo nesta quarta-feira. Às 12h21, o Ibovespa, principal índice do mercado acionário doméstico, operava em leve queda de 0,06%, aos 53.140 pontos. Já o dólar comercial também sobe. A moeda americana avança 0,63%, cotada a R$ 2,2190 na venda.

Segundo Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos, o Ibovespa deve ficar oscilando próximo à estabilidade devido à falta de uma carga maior de notícias sobre a atividade econômica e sobre a disputa eleitoral. Sem um direcionamento, o volume está baixo, abaixo dos R$ 2 bilhões até o meio-dia.

– O mercado está em compasso de espera, aguardando algo que possa mudar a trajetória – explica.

Os investidores repercutem ainda os indicadores do mercado doméstico divulgados pela manhã. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a produção industrial recuou 0,6% em abril ante maio e queda de 3,2% em relação há um ano antes. Também é esperado para esta quarta-feira mais uma pesquisa sobre a disputa presidencial, prevista para ser divulgada à noite pelo Datafolha.

O mercado também deve repercutir o o discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Janet Yellen, realizado por volta do meio-dia, que fala sobre os riscos que podem gerar instabilidade financeira e regulação.

Com perspectiva positiva para a economia global, em especial com a estabilização do crescimento da atividade na China, as ações da Vale operam em alta. As ordinárias (com direito a voto) sobem 1,65% e as preferenciais (sem direito a voto) avançam 2,05%.

Já as ações preferenciais da Eletropaulo estão entre as maiores quedas do pregão, com recuo de 1,89%. Os investidores estão apreensivos em relação à magnitude do reajuste que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) concederá às tarifas da concessionária. A empresa solicitou 16,69%. A nova tarifa entra em vigor na sexta-feira, dia 4 de julho, data limite para a agência reguladora se pronunciar.

CÂMBIO EM ALTA

Já o dólar comercial opera em alta diante do real. Às 12h21, a moeda americana registrada alta de 0,63%, cotada a R$ 2,2170 na compra e a R$ 2,2190 na venda.

Segundo o economista Jefferson Luiz Rugik, da Correparti Corretora de Câmbio, essa elevação decorre da perspectiva de uma rolagem menor das operações de swap cambial (contratos que equivalem a uma venda de moeda) que vencem em 1º de agosto.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By