News - Briefing de Mercado

Bolsa acentua queda para mais de 1% e dólar volta a encostar nos R$ 2,90
02/03/2015

02 de Março de 2015 09h54
Ana Paula Ribeiro

Investidores aproveitam para embolsar o lucro dos últimos pregões.

Os investidores estão aproveitando o início do mês para um movimento de realização de lucros, que é quando vendem ações para embolsar os ganhos dos pregões recentes - em fevereiro, o Ibovespa, principal indicador do mercado acionário local, subiu praticamente 10%. Às 14h51, o índice registrava queda de 1,12%, aos 51.006 pontos. Já o dólar comercial registrava uma alta de 1,22% diante o real, a R$ 2,889 na compra e a R$ 2,891 na venda.

Na avaliação de Ricardo Zeno, sócio da AZ Investimentos, apesar das altas dos últimos pregões, não há nada do ponto de vista macroeconômico que impulsione uma nova alta.

— O mercado ainda não está inspirando confiança para que se consolide essa tendência altista, por isso a realização de lucros — disse.

Segundo Luís Gustavo Pereira, analista chefe da Guide Investimentos, afirmou que os dados econômicos divulgados nessa segunda-feira também não ajudam para um movimento de alta.

— Os mercados no exterior estão com muita incerteza nessa pregão. E a semana está começando mais devagar, sem muita novidade — afirmou.

Os investidores estão repercutindo nessa segunda-feira as novas projeções do Boletim Focus do Banco Central, que compila as projeções de crescimento e inflação das instituições financeiras e consultorias. A expectativa de retração foi elevada de 0,50% para 0,58% em 2015. Os dados sobre emprego e renda nos Estados Unidos, divulgados no final da manhã, também estão no radar. Outro fator no radar é a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC.

As ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) da Petrobras operam em queda de 1,67%, cotadas a R$ 9,41, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) recuam 2%, a R$ 9,29. Também registram perdas os papéis da Vale, com queda de 3,18% nas PNs e de 3,34% nas ONs.

No exterior, os investidores estão de olho nos dados da China. O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade industrial avançou de 49,7 pontos em janeiro para 50,7 pontos em fevereiro, segundo levantamento do HSBC. Além disso, o Banco do Povo da China, que é o BC do país, cortou, no final de semana, em 0,25 ponto percentual a taxa de empréstimos e depósitos no país, indo para, respectivamente, 5,35% e 2,5% ao ano. O objetivo é estimular a economia do país.

No exterior, os principais índices europeus estão em queda. O DAX 30, de Frankfurt, está praticamente estável (+0,08%) e o CAC 40, da Bolsa de Paris, recua 0,69%. Já o FTSE 100, de Londres, tem desvalorização de 0,09%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones sobe 0,55% e o S&P 500 tem alta de 0,27%.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By