News - Briefing de Mercado

Dólar ganha força e sobe a R$ 3,885; Bolsa opera estável
29/12/2015

29 de Dezembro de 2015 10h14
Ana Paula Ribeiro

Pregão tem baixo volume de negócios e recuperação nas ações da Petrobras.

Em um pregão marcado pelo baixo volume de negócios, o dólar comercial voltou a ganhar força e opera em alta. Às 15h02, a moeda americana era negociada a R$ 3,883 na compra e a R$ 3,885 na venda - na mínima a divisa chegou a R$ 3,841. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o índice de referência Ibovespa está praticamente estável, com pequena variação negativa de 0,02%, aos 43.753 pontos, após operar em alta até o início da tarde.

Alexandre Wolwacz, diretor da Escola de Investimentos Leandro & Storme, lembra que o volume de negócios está muito baixo, o que contribui para movimentos mais expressivos nas cotações.

— Internamente, não há muita definição de tendência devido ao cenário político —explicou, reforçando que a tendência ainda é de alta para a divisa.

No exterior, o dólar registra alta. O “dollar index”, que calcula o comportamento do dólar ante uma cesta de dez moedas, sobe 0,44%, segundo dados da Bloomberg.

Guilherme França Esquelbek, analista da Correparti Corretora de Câmbio, lembra, no entanto, que os investidores receberam de forma positiva a notícia de que o governo deverá pagar ainda este ano o valor integral das “pedaladas fiscais”. “Além de acompanhar o exterior, o mercado doméstico deverá enxergar com bons olhos a notícia de que o governo pagará ainda este ano o valor integral das pedaladas fiscais e que o governo não deixará de perseguir o equilíbrio fiscal mesmo com a troca na Fazenda”, avaliou, em relatório a clientes.

PETROBRAS TEM RECUPERAÇÃO

Na Bolsa, o volume negociado está em R$ 1,5 bilhão e a projeção é que, até o encerramento dos negócios, o total não fique muito acima de R$ 2 bilhões. Para ter uma ideia, a média dos pregões anteriores foi de quase R$ 6 bilhões.

— O baixo volume financeiro não está sendo capaz de ditar uma tendência para o índice. Os investidores estão já de olho em 2016 e estão fazendo aos poucos a realocação de ações — afirmou Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos.

Após fechar em queda de mais de 3% na segunda-feira, as ações da Petrobras registram leve recuperação nesta terça-feira. As ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) sobem 0,89%, cotadas a R$ 6,76, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) avançam 0,92%, a R$ 8,69. A queda forte do pregão anterior foi motivada pelo forte recuo dos preços do petróleo no exterior. Nesta terça-feira, no entanto, o barril do tipo Brent sobe 2,81%, a US$ 37,65.

Também pressionada pela queda do preço do minério de ferro, as ações da Vale apresentam leve recuperação neste pregão, com alta de 0,39% tanto nos papéis preferenciais como nos ordinários.

As maiores altas, no entanto, são provenientes de empresas varejistas. As ações da Lojas Renner sobem 2,88% e as da Lojas Americanas avançam 3,42%. Wolwacz, da Escola de Investimentos Leandro & Storme, lembra que o setor, mesmo com a economia retraída, se beneficia das vendas de final de ano.

Os principais índices do mercado acionário global operam em alta. O Nikkei, de Tóquio, fechou em alta de 0,58% e o Hang Sang subiu 0,36%. O DAX, de Frankfurt, opera com valorização de 1,81% e o CAC 40 sobe 1,94%. Já o FTSE 100, de Londres, sobe 0,96%. O Dow Jones sobe 0,87% e o S&P 500 tem variação positiva de 0,86%.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By