News - Briefing de Mercado

Ações brasileiras saltam em Nova York após divulgação de áudios
17/03/2016

16 de Março de 2016 22h24
Rennan Setti

Papel da Petrobras disparou de US$ 5,12 para US$ 5,48 em intervalo de 4 minutos.

Os papéis de empresas brasileiras cotadas na Bolsa de Nova York passaram a saltar nesta quarta-feira, nas negociações pós-fechamento de mercado, depois da divulgação de áudios de conversas entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

Segundo analistas, os investidores interpretam que a contundência dos áudios pode agilizar a troca de governo. O mercado financeiro é, em grande parte, crítico à política econômica atual e reage com bom humor a notícias desfavoráveis à presidente Dilma.

As ADRs (American Depositary Receipts, recibo de ações) da Petrobras disparam de US$ 5,12 para US$ 5,48 entre 18h55m e 18h59m (horário de Brasília), minutos após as notícias com o conteúdo das conversas. O papel, que havia fechado em US$ 5,13 no horário regular de pregão, subia 5,26% (US$ 5,40) perto das 21h.

Teve comportamento semelhante o fundo ETF (Exchance Traded Funds, negociado em Bolsa) que acompanha as ações brasileiras, o iShares MSCI Brazil Capped. O fundo era negociado a 24,30 pontos e saltou para 25,60 no mesmo intervalo de tempo em que a Petrobras disparou. Perto das 21h, o fundo saltava 6%, a 25,75 pontos.

— Parte do mercado pode estar aumentando a expectativa de mudança com a possibilidade maior de um impeachment depois da divulgação dos áudios — disse Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By