News - Briefing de Mercado

Dólar sobe 0,7%, a R$ 3,46, e Bovespa passa a subir
13/06/2016

13 de Junho de 2016 09h07
Rennan Setti

Oi despenca mais de 10% após saída de diretor-executivo.

A aversão a risco que marcou o fim da semana passada continua dando o tom aos mercados financeiros globais nesta segunda-feira. Mexe com as expectativas dos investidores a reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) sobre os juros americanos na quarta-feira e a crescente preocupação com a possibilidade de o Reino Unido deixar a União Europeia (o chamado “Brexit”), o que será decidido em referendo daqui a duas semanas.

No mercado doméstico, o dólar comercial opera em alta de 0,75% contra o real, cotado a R$ 3,468 para venda. Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), as ações abriram em queda mas agora registram alta de 0,41% em seu índice de referência, o Ibovespa, aos 49.622 pontos.

Na sexta-feira, a moeda americana fechou em alta pela segunda sessão seguida, avançando 0,82% e valendo R$ 3,431 na venda. Na máxima da sessão, atingiu R$ 3,449. Na semana passada, porém, houve desvalorização acumulada de 2,72%.

Na Europa, as ações caem ao menor patamar em dois meses. O índice de referência Euro Stoxx 50 recua 1,36%, enquanto a Bolsa de Londres cai 0,89%. Em Frankfurt, o índice de referência DAX cai 1,17%, e o CAC 40 de Paris tem baixa de 1,34%.

Em Wall Street, as ações caem impactadas sobretudo pela Microsoft, cujas ações caem 4,5% após ter anunciado que comprará a rede social LinkedIn, voltada para o mercado de trabalho, por US$ 26,2 bilhões. Enquanto isso, a ação do LinkedIn dispara 47%.

Entre as ações brasileiras, o principal destaque do pregão é a Oi. A operadora de telefonia, que enfrenta dificuldades para se livrar de uma dívida de R$ 50 bilhões, despenca 10,11% (ON, a R$ 1,60) depois de o diretor-executivo, Bayard Gontijo, anunciar de forma inesperada que estava deixando a companhia, na noite de sexta-feira.

— A Oi passa por um momento reestruturação, tem uma briga entre acionistas e, agora, a saída do Bayard. A empresa vai ficar a patir de agora exposta a essa volatilidade aguda — disse Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos.

A Petrobras ON sobe 0,45% (R$ 11,08), enquanto a PN avança 0,22% (R$ 8,80). Na Vale, a ON sobe 1,60% (R$ 15,19), e a PNA, 0,84% (R$ 12,00).

Entre os bancos, o Banco do Brasil ON sobe 0,48% (R$ 16,63), o Bradesco PN sobe 1,12% (R$ 24,31), e o Itaú Unibanco PN opera estável.

As ações ordinárias da Ultrapar, que controla os postos Ipiranga, sobem 4,53% (R$ 68,94) depois de ter adquirido a rival ALE por R$ 2,17 bilhões. A Ale possui uma rede de aproximadamente 2 mil postos e 260 lojas de conveniência, enquanto a Ipiranga detém 7.241 postos e rede de 1.919 lojas.

“A compra parece ser bem positiva e o racional da operação faz todo sentido. As redes são geograficamente complementares, e pode-se melhorar a rentabilidade da ALE”, afirmou Cláudio Moura, analista da corretora Elite, acrescentando que a nova empresa deverá ter 32% do mercado de postos.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By