News - Briefing de Mercado

O GLOBO: Bolsa cai 1,4% com recuo de petróleo e das Bolsas globais; dólar vale R$ 3,27
19/09/2016

16 de Setembro de 2016 09h05
ANDREA FREITAS / RENNAN SETTI

Bolsa cai 1,4% com recuo de petróleo e das Bolsas globais; dólar vale R$ 3,27.

Das 58 ações do Ibovespa, 48 registram desvalorização.

O índice de referência da da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 1,43%, aos 57.079 pontos. Quarenta e oito das 58 ações que compõem o índice registraram queda, pressionadas pela queda das commodities e pela aversão a risco nos mercados acionários estrangeiros hoje. No câmbio, o dólar comercial encerrou em queda de 0,93%, cotado a R$ 3,271 para venda. Um dos motivos, segundo analistas, foi a declaração do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, dizendo ver menos espaço para reduzir o estoque de swap cambial tradicional — uma indicação de que o BC vai reduzir cada vez mais a intervenção para estimular a força do dólar.

O barril de petróleo do tipo Brent registrou desvalorização de 1,29%, cotado a US$ 45,99. O produto perde valor depois de a Líbia voltar a exportar a commodity a partir de um dois seus principais portos após interrupção de dois anos por causa do conflito no país. Além disso, na Nigéria, Exxon Mobil e Shell se preparam para retomar a exportação do produto. Essas duas notícias elevam a oferta do petróleo no mundo, o que pressiona seu preço.

A Petrobras PN caiu 2,59%, cotada a R$ 13,16, enquanto a ON recuou 2,55%, valendo R$ 14,90. Entre as ações de maior peso, o Itaú PN caiu 2,26% (R$ 34,98), enquanto a Ambev ON teve perda de 1,52% (R$ 19,43). O Bradesco PN recuou 1,82% (R$ 28,09). Na Vale, a desvalorização foi de 1,38% entre os papéis ON (R$ 16,41) e de 1,41% no PNA (R$ 13,95).

— É muito difícil para o Brasil, que já vinha em trajetória de realização de lucros, se descolar das Bolsas externas, em cenário de queda generalizada lá fora e recuo do preço do petróleo. A gente está vendo de novo uma saída forte de estrangeiros da Bolsa, com mais de 800 milhões negativos no mês — afirmou Rogério Oliveira, analista da AZ Investimentos.

Em Wall Street, os principais índices fecharam em queda com investidores incertos sobre o resultado da reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) na semana que vem, em meio a dados divergentes sobre a solidez econômica americana. O Dow Jones perdeu 0,49%, enquanto o Nasdaq recuou 0,10%. O S&P 500 registrou queda de 0,38%.

Na Europa, as principais Bolsas também fecharam em baixa nesta sexta-feira, em um contexto de incerteza diante das próximas decisões de política monetária dos bancos centrais de EUA e Japão. Em Londres, o FTSE-100 caiu 0,30% e em Paris o CAC-40 terminou em queda de 0,93%. Em Frankfurt, o DAX perdeu 1,49%, afetado pela queda da ação do Deutsche Bank, ameaçado de uma possível multa de US$ 14 bilhões nos EUA. Em Madri, o Ibex-35 caiu 1%.

Já os mercados asiáticos avançaram nesta sexta-feira, após dados fracos dos Estados Unidos reduzirem as expectativas já baixas de um aumento da taxa de juros na próxima semana pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

O índice Nikkei do Japão ganhou 0,7%, mas acumulou uma queda semanal de 2,6% devido a preocupações sobre o curso de ações que o banco central do Japão vai adotar em sua reunião de política monetária nos próximos dias 20 e 21. Em Cingapura, o índice Straits Times valorizou-se 0,78%, e Sydney avançou 1,08%. Os mercados chinês, sul-coreano, de Taiwan e de Hong Kong não operam nesta sexta-feira devido a feriado.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By