News - Briefing de Mercado

Bolsa fecha estável após superar 78 mil pontos e estabelecer nova máxima
06/10/2017

05 de Outubro de 2017 11h30

Dólar sobe seguindo exterior, encerrando em R$ 3,15.

Depois de renovar sua máxima histórica durante o pregão, a Bolsa brasileira fechou praticamente estável nesta quinta-feira, com os investidores embolsando lucros. O índice de referência Ibovespa encerrou aos 76.617 pontos. Na máxima, o indicador superou os 78 mil pontos, estabelecendo novo recorde (78.024 pontos).

— A Bolsa tentou testar a nova marca histórica, rompeu novos patamares, mas a ausência de notícias acabou permitindo uma que houvesse uma realização de recursos ao longo do dia, e ele encerrou praticamente estável — disse Ricardo Zeno, sócio-diretor da AZ Investimentos. — Mas o perspectiva ainda é positiva, tem havido grande fluxo de recursos.

“Na tarde, o fluxo de recursos não aguentou a pressão vendedora e tivemos algum encolhimento. Isso mesmo com o mercado americano fazendo máximas atrás de máximas”, explicou Alvaro Bandeira, economista-chefe do Home Broker Modalmais.

No câmbio, o dólar comercial subiu 0,67%, cotado a R$ 3,153 para venda. A divisa americana avança em escala global, reagindo a dados fortes sobre a economia americana, o que sugere que há maior espaço para elevação de juros nos EUA. O Dollar Spot, índice que mede a força da moeda frente a uma cesta de dez divisas globais, sobe 0,5% e opera no maior nível desde julho.

Agora, os investidores aguardam os dados de sexta-feira sobre o mercado de trabalho nos EUA, depois que os pedidos de auxílio-desemprego caíram mais do que o esperado na semana passada.

Nos últimos cinco pregões, o dólar havia recuado quase 2%, com captações externas recentes contribuindo para o viés de baixa da moeda. Na véspera, a Braskem conseguiu emitir US$ 1,75 bilhão em bônus (título de dívida emitido no exterior) de dez anos, embora a demanda tenha sido de US$ 8 bilhões. Um dia antes, o governo brasileiro havia captado US$ 3 bilhões em títulos de dez anos, alongando a dívida a custo mais baixo.

Na Bolsa, as principais forças positivas vieram do Itaú Unibanco (1,6%), da Petrobras (PN, 1,53%) e do Banco do Brasil (1,63%). Na ponta contrária, a Kroton caiu 4,05%, e a Vale teve baixa de 1,04%.

Fonte: O Globo

voltar

 
 
 
© 2009 AZ Investimentos - all rights reserved | desenvolvido por Client By